Oscar 2021 – Roteiros originais para ficar de olho

A categoria de Roteiro Original é, acima de várias outras, uma das mais pivotais de todo o Oscar. Dentre os dez últimos ganhadores, cinco ganharam Melhor Filme. Em roteiro adaptado, pra fins de comparação, apenas dois filmes ganharam. Apenas uma vez o ganhador do prêmio máximo foi indicado a categoria de Roteiro Original e não ganhou: The Shape of Water, perdendo para Get Out em 2017. Isso demonstra que a Academia tende a reconhecer firmemente filmes que possuem historias originais, sejam elas biográficas ou completamente ficcionais. Esse ano temos diversos nomes, alguns famosos e outros chegando agora, e o Noite de Oscar ira analisar alguns deles e deixar você ligado no que pode rolar na premiação mais famosa do cinema.

Eddie Redmayne em The Trial of Chicago 7 (2020) – Netflix

Vindo com a indicação no bolso, Aaron Sorkin retorna as telas com The Trial of Chicago 7. Narrando a turbulência política americana no final da década de 60, o filme distribuído pela Netflix poderá ser a quarta indicação de Sorkin no Oscar. No Golden Globes a situação é muito mais positiva, já que poderá ser a oitava indicação do diretor e roteirista. Unindo com o BAFTA, que já o indicou quatro vezes, é muito difícil que o filme não seja um lock da categoria nesse ano.

E pode ter mais streaming na jogada! Mank, dirigido por David Fincher e escrito por seu pai, Jack Fincher. Falecido em 2003, Jack escreveu o roteiro de Mank no final da década de 90, onde o projeto ainda estava marcado pra ser o filme posterior a The Game (1997). Por problemas na produção, principalmente criativos, o filme foi arquivado e por fim desenterrado em 2019 quando as filmagens recomeçaram. Se David conseguir a indicação para Melhor Direção e Mank para Melhor Filme, é muito (mas muito) provável que veremos o nome de Jack na categoria de roteiro original. Um feito bem parecido com The Social Network, em 2010. Toda a comoção hollywoodiana em torno do filme pode dar o boost necessário para que o roteiro não seja apenas indicado, mas se torne o frontrunner. Mank ainda não possui data de estréia, mas esperamos que seja lançado antes de Novembro.

Jamie Foxx dubla Joe Gardener em Soul (2020) – DISNEY/PIXAR

Repetindo os mesmos feitos de Inside Out e UP, a Pixar retorna com Soul, o novo filme de Pete Doctor e roteirizado por ele, Mike Jones, Kemp Powers e… Tina Fey (!). Dentro da seleção oficial de Cannes 2020, a animação é a aposta central (e talvez a mais certa) do estúdio para a temporada de premiações. Não apenas poderá ser indicado a Best Picture, como os dois últimos filmes de Doctor, como poderá ser também indicado a roteiro graças as discussões existenciais que já são marca registrada do diretor. Nem precisamos falar da categoria de Melhor Animação porque, se existe uma certeza no mundo, é que esse filme já a conquistou. O filme estreia dia 20 de novembro de 2020.

Completando o quarto espaço principal das nossas apostas, Wes Anderson vem aí com seu aguardado The French Dispatch. Wes já foi indicado três vezes em roteiro original e, se tudo der certo, essa será a quarta vez que ele entrará na disputa pela estatueta. Em 2014, por The Grand Budapest Hotel, ele conquistou o BAFTA de roteiro original (perdendo pra Birdman no Oscar). Vale ressaltar que esse foi o único filme que deu para ele uma indicação a diretor (algo que deve acontecer novamente com TFD). O filme foi selecionado para o Festival de Cannes, como um dos maiores trunfos da edição, e ainda não possui data de estreia confirmada. Provavelmente, ficará para as ultimas semanas de fevereiro, juntamente com o Festival de Berlim – onde Wes já participou outras vezes.

Vindo aí após uma vitória recente na outra categoria de roteiro, Spike Lee retorna aos holofotes com Da 5 Bloods, sua parceria recente com a Netflix. Spike possui um histórico conturbado com a Academia: em mais de trinta anos de carreira, conseguiu apenas uma indicação em roteiro original (com Do The Right Thing (1990)). Mas, como a própria Academia anunciou, a próxima edição será uma edição de mudanças e esperamos que Da 5 Bloods faça parte desse projeto. O grande empecilho para o filme talvez seja a data de lançamento, afastada de cerca de 90% dos lançamentos para a temporada de premiações. Porém, acreditamos que a Netflix deve fazer um marketing intensivo em torno do filme, priorizando categorias como ator (Delroy Lindo), diretor (Spike Lee), roteiro (Spike Lee, Danny Bilson, Paul De Meo, Kevin Willmott) e filme. Unindo os temas do filme (do mesmo período que The Trial of Chicago 7) com o histórico de Lee, esperamos que o nome do grande diretor e roteirista esteja na categoria. O filme está disponível para assistir na Netflix.

Os 5:
1. The Trial of Chicago 7 (Aaron Sorkin) – Netflix
2. Mank (Jack Fincher) – Netflix
3. Soul (Pete Doctor, Mike Jones, Kemp Powers e Tina Fey) – Disney/Pixar
4. The French Dispatch (Wes Anderson)
5. Da 5 Bloods (Spike Lee, Danny Bilson, Paul De Meo, Kevin Willmott)

Outros nomes:
Ammonite (Francis Lee)
On the Rocks (Sofia Coppola)
Tenet (Christopher Nolan)
Minari (Lee Isaac Chung)
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous post VIFF 2020 – Lineup do festival é revelado
Next post Histórico de Prêmios – French Exit e o retorno de Michelle Pfeiffer