Histórico de Prêmios – Kate Winslet e sua possível oitava indicação

O histórico de prêmios é um post temático sobre, como o próprio nome diz, a história de certa pessoa nas premiações. Na primeira publicação iremos falar sobre uma das maiores atrizes de sua geração: Kate Winslet.

Esse ano a atriz britânica estrela o novo filme de Francis Lee, diretor de “Reino de Deus”. O filme “Ammonite”, drama de época, conta a história de Mary Anning, uma paleontóloga real, e seu relacionamento com Charlotte Murchison. A obra irá retratar um possível romance entre as duas no período abordado.

Kate Winslet, Saoirse Ronan Choreographed 'Ammonite' Sex Scenes | IndieWire
Imagem do trailer de Ammonite

Kate recebeu sua primeira indicação ao Oscar pelo segundo filme que participou na sua carreira “Razão e Sensibilidade”. Baseado no clássico de Jane Austen, a adaptação trouxe o nome de Winslet para os holofotes graças a sua sensível atuação como uma das irmãs Dashwood. Kate ganhou o SAG e o BAFTA de atriz coadjuvante, mas perdeu o Oscar para Mira Sorvino.

Foi em 1998 que a atriz recebeu sua segunda indicação por um dos maiores marcos cinematográficos da história: Titanic. O longa foi um sucesso absurdo de bilheteria e é lembrado até hoje pela sua qualidade absoluta. Rendendo diversas indicações durante a temporada da época, ele ganhou 11 Oscars. Graças as escolhas em sua carreira, Winslet acabou se tornando um fenômeno.

When Kate Winslet was recognised as Rose from 'Titanic' in Himalayas |  Hollywood News – India TV
Kate Winslet como Rose em Titanic, dirigido por James Cameron

Com o passar dos anos Winslet continuou participando de filmes com celebrados diretores e descolou indicações em diversas premiações como por exemplo: “Contos Proibidos do Marquês de Sade”, “Em Busca da Terra do Nunca”, “Iris”, “Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças” e “Pecados Íntimos” tendo sido indicada ao prêmio dourado pelos três últimos citados.

Em 2008 a atriz lançou dois filmes aguardados por todos: “O Leitor” de Stephen Daldry e “Foi Apenas Um Sonho” de Sam Mendes, no qual atuaria ao lado de Leonardo DiCaprio novamente. Com fama de overdue e impulsionada pela campanha de Harvey Weinstein, o nome de Winslet brilhou na temporada: Indicada a quase todos os prêmios televisivos, ela ganhou duplamente o Globo de Ouro por ambas performances nos filmes citados acima e conquistou o BAFTA e o SAG por “O Leitor”. Com algumas mudanças na disposição da submissão de sua categoria no Oscar, ela viria a ganhar o prêmio máximo por uma performance principal pelo longa de Stephen Daldry.

Inesperado: Kate Winslet guarda o Oscar no banheiro - Revista Glamour | Hot  news
Winslet com o seu Oscar por O Leitor

Depois de sua vitória, a atriz estrelou a minissérie “Mildred Pierce” da HBO dirigida pelo brilhante Todd Haynes. A série foi aclamada e Kate ganhou o Emmy de melhor atriz em Minissérie. No mesmo ano, Winslet viria a estrelar a comédia “Carnage” de Roman Polanski pela qual seria indicada ao Globo de Ouro.

Infelizmente sua carreira acabou dando uma esfriada após 2011 tendo estrelado filmes menos comentados, mas mesmo assim foi indicada ao Oscar novamente pelo filme “Steve Jobs”. Pela obra ela ganhou o BAFTA e o GG de atriz coadjuvante, mas acabou perdendo o Oscar para Alicia Vikander.

Depois de sua última indicação, Kate permaneceu fazendo filmes menores. Com “Roda Gigante” de Woody Allen, a estrela entregou uma das suas mais incríveis atuações, mas não teve o reconhecimento merecido devido as polêmicas envolvendo o aclamado diretor.

Arroba Cult | Kate Winslet e Saoirse Ronan vivem um intenso relacionamento  no trailer de Ammonite | Arroba Nerd
Kate como Mary Anning no longa “Ammonite”

Winslet volta com “Ammonite” esse ano e isso pode finalmente dar novos ares para a filmografia da atriz. A obra iria ter sua estreia no festival de Cannes, mas graças à pandemia do covid-19 o festival não ocorreu. De qualquer maneira o filme irá ser exibido nos festivais de Toronto, um dos principais festivais pré premiações, e o de cinema de Londres. Vale lembrar que a atriz irá ganhar o Tribute Actor Award no TIFF.

Definitivamente é uma atuação para ficar de olho e é uma forte concorrente para o Oscar. A corrida está muito interessante e disputada esse ano ao contrário do ano passado e vai ser uma experiência muito legal de acompanhar. Será que Kate Winslet terá o poder de conseguir sua segunda estatueta? Só o tempo nos dirá, mas sempre bom nos lembrarmos do seu potencial e talento.

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous post Crítica – I’m Thinking of Ending Things
Next post Histórico de Prêmios – Amy Adams, a sucessora de Glenn Close?